O comportamento anticorrosivo de um aço inoxidável austenítico (UNS S30400) foi caracterizado num ensaio de 10.000 h conduzido em água hidrogenada, amoniatizada a 260 °C. A cinética de corrosão foi observada como sendo parabólica, sendo a taxa parabólica constante determinada por descalcificação química de 1,16 mg dm-2 h-1/2. A espectroscopia de raios X, em combinação com moagem de íons de árgon e análise do fator alvo, foi aplicada para fornecer uma estimativa independente da constante de taxa que concordou com o resultado gravimétrico. Com base na distribuição dos três constituintes de liga oxidada (Fe, Cr, Ni) em relação à profundidade e estado elementar, verificou-se que: (a) a corrosão ocorre de forma não seletiva, e (b) a película de corrosão consiste de duas camadas de óxido de espinélio – uma camada externa baseada em ferrite (Ni0.2Fe0.8)(Fe0.95Cr0.05)2O4 sobre uma camada interna baseada em cromite (Ni0.2Fe0.8)(Cr0.7Fe0.3)2O4. Estas composições concordam estreitamente com as fases solvi criadas pela immiscibilidade no binário Fe3O4-FeCr2O4, implicando que a immiscibilidade tem um papel importante no processo de separação de fases.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado.